quinta-feira, 21 de maio de 2009

Notícias do mercado nacional

A revista L+arte no seu número 60 – Maio de 2009, publica na rubrica «Bolsa» um interessante artigo de Maria do Carmo Espírito Santo sobre Insígnias e condecorações nas principais leiloeiras, com ilustrações (pp. 74-75), no qual se tecem considerandos sobre as razões da escassa aparição de insígnias de ordens no mercado nacional de leilões e referindo o comportamento mais cauteloso dos compradores face ao aparecimento, há algum tempo, de exemplares falsos, bem como a reduzida dimensão do mercado nacional para peças que no estrangeiro atingem preços altos.

O artigo abrange 9 peças, desde um Colar da Ordem da Torre e Espada, do Valor Lealdade e Mérito, a Banda e Laço de Dama da Ordem de Santa Isabel, as insígnias de comendador da Ordem de Nª Senhora da Conceição de Vila Viçosa, Placa de Comendador da Ordem Militar de Cristo (séc. XIX) e, de ordens estrangeiras como as insígnias de Grã-Cruz da Ordem de Orange e Nassau, dos Países-Baixos e de Grã-Cruz da Ordem de Leopoldo II, da Bélgica.
Com excepção das insígnias da Ordem de Santa Isabel que atingiram um preço acima dos € 10.000, a maioria das restantes quedou-se por valores aquém dos geralmente obtidos no mercado internacional.

Nenhum comentário: