sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Museu do Kremlin - Exposição de Falerística


Museu do Kremlin - Palácio do Patriarca

Exposição Sovereign Knights, Foreign Orders of Russian Emperors

26 Outubro 2010 – 9 Março 2011

Exposição com peças da riquíssima colecção de falerística do Museu do Kremlin (Armoury Chamber) de ordens e condecorações estrangeiras conferidas aos Imperadores da Rússia desde o reinado do tsar Pedro I, o Grande e a outros membros da Família Imperial da Casa de Romanov.


A exposição reúne cerca de 300 peças, incluindo insígnias de ordens (colares, distintivos e placas) executadas por afamados ourives da época, retratos dos Imperadores, trajes e mantos das ordens, diplomas de concessão, estatutos das ordens e documentação fotográfica. Inédito neste tipo de exposições é também a apresentação de documentação relativa às cerimónias de investidura dos Imperadores Russos com ordens estrangeiras, normalmente a cargo de Embaixadores Extraordinários nomeados para o efeito pelos respectivos soberanos.


Particular destaque merece a história das ordens conferidas ao Tsar Nicolau II e a sua mulher a Tsarina Alexandra Fyodorovna, bem como ao Tsarevitch Alexei Nicolaevich, barbaramente assassinados por ordem de Lenine.


O Museu do Kremlin há muito que vem promovendo investigação, o estudo e o restauro de muitas peças da sua importante colecção de insígnias de ordens estrangeiras, apresentando agora os resultados desse trabalho.


Muito tempo isolada da Europa, a Rússia sob o Tsar Pedro I, o Grande, iniciou a sua modernização e a expansão para o que viria a tornar-se o poderoso e vasto Império Russo. Pedro I foi o primeiro Soberano Russo a receber ordens estrangeiras: a ordem do Elefante e a ordem da Águia Branca, da Polónia, após a vitória sobre a Suécia.


Alexandre I, cujo papel de relevo na vitória dos aliados sobre a França de Napoleão I foi recentemente realçada pelo historiador Dominic Lieven, recebeu as mais altas condecorações europeias, começando com a Legião de Honra, aquando da paz de Tilsit em 1807 e, após 1813, as Ordens da Jarreteira, do Tosão de Ouro, do Espírito Santo, de Santo Estêvão da Hungria, de Leopoldo, da Áustria, do Elefante, da Águia Negra e a Banda de Grã-Cruz das Ordens de Cristo, Avis e Santiago da Espada, entre outras. Espera-se que o Catálogo cuja remessa aguardamos, possa lançar luz sobre o destino destas insígnias, concedidas em 1824, por D. João VI.


Entre as peças exibidas estão as insígnias da Ordem Soberana e Militar de Malta cujo Grão-Mestrado, após a tomada de Malta por Napoleão Bonaparte, em 1798, foi exercido de facto pelo Imperador Paulo I da Rússia, um raro colar da Ordem da Águia Negra e uma placa ornada de diamantes da Ordem da Águia Vermelha, da Prússia, colar da Ordem de Santo Humberto da Baviera, placa da ordem do Espírito Santo, placa da ordem da Fidelidade, de Baden e um distintivo da Ordem da Águia Branca, Polónia, que pertenceu ao tsar Alexandre I.


Foi editado um Catálogo da Exposição - Державные кавалеры. Иностранные ордена российских императоров. Sovereign knights. Foreign Orders of Russian Emperors. Каталоги выставок :2010 Авт. текста и сост. Л.М. Гаврилова (ISBN 978-5-88678-209-7). Texto em Russo pela Doutora L. Gavrilova, Comissária da Exposição, com sumário e legendas das imagens em Inglês.


Contem a lista das ordens estrangeiras concedidas aos Soberanos Russos, inédita até agora.


2 comentários:

Edgar Cavaco disse...

Gostava de vos referir uma obra que encontrei agora, que talvez vos interesse (caso não a conheçam já): "War Medals and their History", de W. Augustus Steward. Entre outros assuntos, tem uma parte dedicada às medalhas da guerra peninsular.
http://www.archive.org/stream/warmedalstheirhi00stewrich#page/n7/mode/2up

Cumprimentos.

José Vicente de Bragança disse...

Obrigado pelo seu contributo.
Cordiais saudações,~
JVB