quarta-feira, 28 de março de 2012

Professor Doutor José Gonçalves Proença


Por ocasião da ùltima Aula do Professor Doutor José Gonçalves Proença (dia 22 de Março), a Universidade Lusíada organizou uma Exposição integrando bibliografia, documentação, iconografia e condecorações.

As condecorações do Professor Doutor José Gonçalves Proença estão expostas em duas vitrines e incluem entre outras, as insígnas de Grã-Cruz das seguintes ordens:


Militar de Cristo (Portugal);


Infante D. Henrique (Portugal);


Mérito Civil (Alemanha);


Rio Branco (Brasil);


Mérito do Trabalho (Brasil);


Cisneros (Espanha).

Mais...


terça-feira, 20 de março de 2012

Sociedade Suiça de Falerística - Bol. # 105

A Sociedade Suiça de Falerística celebra no corrente ano o seu 30º Aniversário tendo acabado de distribuir o Boletim nº 105, Março de 2012, em cuja capa figura um magnífico Colar da Ordem do Espírito Santo (da colec. do MNLH).


Eric Schaerer no seu Editorial começa por aludir ao 30º Aniversário da SSP, fazendo de seguida referência à nova Medalha do Jubileu de Diamante mandada cunhar para celebrar os 60 anos de reinado da Rainha Isabel II, do Reino Unido, realçando o facto de se tratar de uma cunhagem de 450.000 medalhas encomendada por concurso, não à Real Casa da Moeda como habitualmente, mas a uma pequena firma de Birmingham - Worcestershire Medal Services. As primeiras medalhas do jubileu de diamante foram entregues a 6 de Fevereiro, data do aniversário da subida ao trono da Rainha Isabel II, em 1952!

 Podemos acrescentar que o Canadá, por seu turno, também mandou cunhar uma medalha comemorativa do Jubileu de Diamante da Rainha desenhada por Cathy Bursey-Sabourin, Fraser Herald da Canadian Heraldic Authority.
(Mais...)


De destacar neste número do Boletim, o artigo assinado por Gérard Laureau - La pièce rare: un collier de l'ordre de St. Esprit - segundo o A. considerada peça rara mas não raríssima, já que em menos de uma década, apareceram à venda no mercado três colares que atingiram preços elevadíssimos. O primeiro, em Maio de 2004 proveniente dos herdeiros do Conde de Chambord. O segundo, em Maio de 2009, posto à venda pelos herdeiros de Luís de Orléans, duque de Nemours, filho de Luís Filipe, rei dos Franceses, cujo colar foi concedido no reinado de Carlos X, vendido por 115.000 €. E, finalmente, o terceiro, vendido pela firma A. Thies, em Dezembro de 2011, por 112.000€, proveniente do espólio do duque de Dalberg, Emmerich von Dalberg (1773-1833).

Poder-se-ia acrescentar outro belo colar, vendido em Julho de 2005, pela Spink, por £42,550.

O A. refere de seguida os dois colares existentes nas colecções dos Museus do Louvre e da Legião de Honra e um artigo do barão Hervé Pinoteau, segundo o qual existiriam ainda 86 colares da Ordem do Espírito Santo, fabricados após a Restauração.

O último dos colares referidos acima pertence, segundo G. Laureau a esta série - 50 fabricados pelo ourives Ouizilee e,30 por Jean-Chales Cahier - tendo sido fabricado por este último.

Citando de novo o incontornável barão Hervé Pinoteau, o Autor dá-nos a indicação do peso e das medidas destes colares bem como o respectivo preço lembrando tratar-se do modelo criado no reinado de Luís XVI em meados da década de '80 de setecentos, que era constituído por 29 elos, em vez dos tradicionais 32. Para terminar o A enuncia em traços largos a biografia do cavaleiro em questão, feito duque do Império por Napoleão I, em 1810, membro do Governo Provisório sob Talleyrand em Março de 1814 e representante de Luís XVIII no Congresso de Viena em 1815. Recebeu a Ordem do Espírito Santo em 1820, por ocasião do nascimento do duque de Bordéus, sendo o cavaleiro nº 26, segundo estudo do barão Hervé Pinoteau.

Cumpre lembrar que em Portugal existe também um Colar da Ordem do Espírito Santo que faz parte do espólio designado como Jóias da Coroa, atribuído ao Rei D. João VI e que já foi exposto no Palácio da Ajuda.

O Boletim inclui ainda outros artigos, dos quais destacamos o de Christian Thévenaz sobre as condecorações de M. Philippe Séguin, antigo Ministro e Presidente do Tribunal de Contas, falecido em Janeiro de 2010.





Do mesmo Autor, recensões bibliográficas, designadamente, aos Catálogos das Exposições do Museu da Legião de Honra - «Écrins Impériaux» (2011) e «La berline de Napoléon "le mystère du butin de Waterloo"» (em exibição), este último editado pelas edições Albin Michel.

Mais...